close

  • Ser fiel à minha Pátria, a República da Polônia

     

  • ACONTECIMENTOS

  • 31 Julho 2019

    Na quinta-feira, 1 de agosto de 2019, lembramos os 75 anos do início do Levante de Varsóvia. Todos os anos, neste dia, às 17h00min nas ruas de Varsóvia ouvem-se as sirenes de alarme. A cidade para. Os moradores de Varsóvia homenageiam os mortos e os sobreviventes com um minuto silêncio.

    A cada ano, em vários lugares da Polônia, ocorrem celebrações rememorando o Levante, no entanto, a capital recorda-se de seu início da maneira mais excepcional. Lembra-se dele na “Hora W”, 17h00. Neste momento, são ligadas as sirenes de alarme e elas soam por um minuto, continuamente. O transporte público, os carros e os moradores de Varsóvia param para homenagear os insurgentes e os moradores da cidade que, naquela ocasião, foram mortos.

     

    O Levante de Varsóvia iniciou-se no dia 1 de agosto de 1944, durou 63 dias, até 3 de outubro de 1944 e foi a principal revolta por liberdade na história da 2ª Guerra Mundial. Quase 50 mil insurgentes do Exército Nacional lutaram com os alemães, que ocupavam a capital da Polônia desde 1939.

     

    A passividade das divisões do Exército Vermelho, estacionadas do outro lado do rio Vístula, além da luta desigual com as forças nazistas custaram a vida de cerca de 16 mil insurgentes do Exército Nacional e de 150 mil vítimas entre civis poloneses. Como resultado, cerca de 25% das construções da margem esquerda do Vístula, em Varsóvia, foram destruídas; somando-se tal número à destruição efetuada pelos alemães nazistas após o Levante, teremos que cerca de 70% das construções residenciais e 90% das construções monumentais da cidade foram destruídas.

     

    Galeria de imagens do Museu do Levante de Varsóvia, no Flickr: <https://www.flickr.com/photos/polandmfa/sets/72157656557804275>.

     

    Escritório de Imprensa / Ministério das Relações Exteriores

    /Trad. Luiz Henrique Budant/

     

     

     

    Print Print Share: