close

  • Ser fiel à minha Pátria, a República da Polônia

     

  • ACONTECIMENTOS

  • 30 Abril 2019

    No dia 01 de maio de 2004, aconteceu o maior alargamento da história da União Europeia. A Polônia, junto com a República Tcheca, a Eslováquia, a Hungria, a Lituânia, a Estônia, a Eslovênia, o Chipre e Malta passaram a fazer parte da União Europeia.

    O primeiro passo foi a assinatura, em 10 de dezembro de 1991, do Acordo Europeu, o qual estabelecia a associação entre a Polônia e os países-membros das Comunidades Europeias. O momento simbólico ocorreu em 8 de abril de 1994, com a submissão de um pedido formal de participação na União Europeia por parte do Governo da República da Polônia. Quatro anos depois, iniciaram-se as negociações para o ingresso – no referendo, que se deu em 07 e 08 de junho de 2003, 77,45% dos poloneses manifestaram-se a favor do ingresso na União Europeia.

    A Polônia é o maior e mais populoso país a entrar para a União Europeia após 2004. Em termos de PIB, a economia polonesa é a sexta da União Europeia e mantém um dos maiores níveis de crescimento da Comunidade. A Polônia é um membro ativo e importante da União Europeia, participando dos mais importantes debates no foro europeu, naquilo que tange ao futuro da União Europeia, às políticas migratórias, climáticas e econômicas. A participação da Polônia fortalece a posição do país da arena internacional, trazendo grandes benefícios econômicos, políticos e sociais.

    O ingresso da Polônia na União Europeia foi o coroamento dos esforços de todos os governos formados após a vitória do Solidarność, em 1989. [...] A participação na União Europeia tornou-se uma base permanente para a modernização de nosso país, de nossa economia e de nossa política externa – disse o Ministro das Relações Exteriores, Jacek Czazputowicz, em pronunciamento feito ao Senado, em 14 de março de 2019.

     

    Escritório de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores.

     

    /Trad.: Luiz Henrique Budant/

    Print Print Share: