close

  • Ser fiel à minha Pátria, a República da Polônia

     

  • ACONTECIMENTOS

  • 17 Maio 2019

    Uma das mais importantes e mais ferozes batalhas a decidir o destino da Segunda Guerra Mundial, a Batalha de Monte Cassino, coroada com a vitória do 2º Corpo do Exército Polonês, foi a quarta ofensiva das forças aliadas contra as unidades alemãs que controlavam a abadia beneditina no cume de Monte Cassino, na Itália. A vitória dos poloneses rompeu a linha de defesa alemã e abriu caminho para a liberação de Roma.

    O Monte Cassino e a abadia que se localiza em seu cume tinham um significado estratégico para o sistema de defesa alemão, a chamada Linha Gustav. Na primeira metade de 1944, as unidades alemãs que controlavam a abadia fortificada rechaçavam sem dificuldade os ataques dos exércitos aliados e as várias ofensivas lideradas por unidades americanas, britânicas, francesas, canadenses, sul-africanas, neozelandesas e indianas malograram.

     

    Por decisão do general Władysław Anders, O 2º Corpo Polonês, o qual havia sido transferido para a Itália na entre 1943 e 1944, participou da quarta ofensiva. Em 11 de maio, o general Anders deu aos soldados uma ordem histórica:

     

    Soldados! A tarefa que nos coube engrandecerá por todo o mundo o nome do soldado polonês. Nos momentos que virão, estarão conosco os pensamentos e o coração de toda a Nação, as almas de nossos companheiros de armas que caíram serão nosso apoio. Que em vossos corações habite o leão.

    Soldados! Pelo ataque vil dos alemães à Polônia, pela divisão da Polônia em companhia dos bolcheviques, pelas milhares de cidades e aldeias arruinadas, pelo assassinato e tortura de centenas de milhares de nossos irmãos e irmãs, pelos milhões de poloneses deportados como escravos para a Alemanha, pela desdita e infelicidade de nossa Terra, pelo nosso sofrimento e nossa errância pelo mundo; com fé na justiça da Providência Divina, iremos em frente com o santo lema em nossos corações: Deus, Honra e Pátria.

     

    Apesar de os dois ataques iniciais terem sido repelidos pelos alemães, após batalhas excepcionalmente sangrentas que duraram cerca de uma semana, em 18 de maio de 1944 a resistência alemã foi vencida e a abadia, conquistada. Em 18 de maio, ao meio-dia, foi hasteada em Monte Casino a vitoriosa bandeira branca e vermelha. Nos ataques, morreram 923 soldados poloneses, 2931 ficaram feridos e outros 345 nunca foram encontrados.

     

    A Batalha de Monte Cassino foi testemunha da bravura e do sacrifício dos poloneses, mas sobretudo de sua solidariedade para com os outros povos do mundo que combatiam o nazismo. Decisiva para o destino da Segunda Guerra Mundia, a vitória polonesa também fez os líderes do Ocidente recordarem-se da necessidade de restaurar a independência da Polônia, num momento em que a União Soviética já havia ocupado metade do antigo território da Polônia. Como se mostrou depois, Stalin, Roosevelt e Churchil já haviam tomado suas decisões acerca do futuro da Polônia e de suas fronteiras no pós-guerra durante a Conferência de Teerã, em 1943; tais decisões seriam, posteriormente, confirmadas na Conferência de Ialta.

     

    Ainda durante o cerco, foi tomada a decisão de construir um cemitério no qual seriam enterrados os soldados poloneses que caíssem durante a batalha. Hoje o cemitério polonês em Monte Cassino é um dos mais importantes memoriais nacionais.

     

    As batalhas por Monte Cassino foram comemoradas com uma placa no Túmulo do Soldado Desconhecido, em Varsóvia, bem como com uma inscrição na pira do Túmulo do Soldado Desconhecido, em Cracóvia. Em 1999, nas proximidades da rua Władysław Anders e do Park Krasińskich, foi erigido um monumento rememorando a batalha e seus heróis poloneses.

     

    /Trad. Luiz Henrique Budant/

     

     

    Print Print Share: